top of page

ABD - Aprendizagem Baseada em Dilemas

Dilema Resumido:

#024 – A ingenuidade maliciosa

No escritório da Corporação Silva & Associados, Júlia, uma jovem secretária, envolveu-se romanticamente com Paulo, o presidente da empresa. Paulo conquistou Júlia com seu charme, alegando que seu casamento estava em ruínas e prometendo um futuro juntos. Meses depois, Júlia descobriu, por meio de uma amiga, que Paulo mantinha uma vida familiar aparentemente perfeita. Sentindo-se traída, Júlia enfrentava um dilema: continuar o relacionamento e viver uma mentira ou terminar e lidar com a dor da desilusão. Refletindo sobre suas opções, Júlia percebeu que a traição de Paulo e a própria traição aos seus valores a colocaram em uma posição vulnerável. Sua decisão final não era apenas sobre o relacionamento, mas sobre reconquistar sua dignidade e respeito próprio.

Dilema Completo:

#024 – A ingenuidade maliciosa

O escritório da Corporação Silva & Associados era um ambiente de alta pressão e grandes responsabilidades. Entre reuniões e prazos apertados, vidas se entrelaçavam de maneiras complexas. Foi ali que Júlia, uma jovem secretária cheia de sonhos e ambições, conheceu Paulo, o presidente da empresa, um homem carismático e influente. O que começou como uma relação profissional logo se transformou em algo mais profundo e proibido.


Paulo, com seu charme e palavras envolventes, conquistou o coração de Júlia. Ele confidenciou a ela que seu casamento estava em ruínas, que a chama do amor entre ele e sua esposa havia se apagado há muito tempo. Júlia, envolvida pela paixão e pela promessa de um futuro juntos, manteve o relacionamento, acreditando que Paulo logo deixaria sua esposa para viverem seu amor livremente.


Os meses passaram, e Júlia se viu cada vez mais envolvida, construindo castelos de esperança em sua mente. No entanto, um dia, enquanto almoçava com uma amiga de longa data, a verdade veio à tona. A amiga, sem saber do envolvimento de Júlia com Paulo, comentou sobre a vida perfeita que ele levava com sua família. Falou sobre as fotos felizes nas redes sociais, as viagens em família e o amor aparente entre Paulo e sua esposa.


O mundo de Júlia desabou. Sentiu-se traída, não apenas por Paulo, mas por si mesma, por ter acreditado em suas palavras. Agora, ela se via diante de um dilema moral e ético profundo. Continuar o relacionamento significaria viver uma mentira, alimentando falsas expectativas e perpetuando a traição. Terminar, por outro lado, significaria enfrentar a dor da perda e a desilusão de um amor que nunca foi real.


Júlia passou noites em claro, refletindo sobre suas opções. A traição de Paulo era evidente, mas também havia a traição de seus próprios valores e sonhos. A mentira que ele havia construído não apenas a enganou, mas também a fez questionar sua própria integridade. As falsas expectativas que alimentou a deixaram em um estado de vulnerabilidade emocional.
Ela sabia que, independentemente da escolha, haveria dor. Mas também sabia que precisava tomar uma atitude que estivesse alinhada com seus princípios. A decisão de Júlia não era apenas sobre o fim de um relacionamento, mas sobre a reconquista de sua própria dignidade e respeito próprio.

Comentários:

O dilema enfrentado por Júlia na Corporação Silva & Associados é um exemplo claro das complexidades éticas e morais que podem surgir em relações interpessoais no ambiente de trabalho. Para analisar este dilema, recorremos à filosofia existencialista de Jean-Paul Sartre, que enfatiza a liberdade individual, a responsabilidade pessoal e a autenticidade.


Teoria Existencialista de Jean-Paul Sartre


Liberdade e Responsabilidade: Sartre argumenta que os seres humanos são condenados a ser livres, o que significa que estamos sempre em uma posição de fazer escolhas e, consequentemente, somos responsáveis por essas escolhas. No caso de Júlia, ela se encontra em um dilema onde deve escolher entre continuar um relacionamento baseado em mentiras ou terminar e enfrentar a dor da desilusão. A filosofia de Sartre sugere que Júlia deve reconhecer sua liberdade de escolha e aceitar a responsabilidade pelas consequências de suas ações.


Má-fé: Sartre introduz o conceito de má-fé, que é a auto enganação ou a negação da própria liberdade e responsabilidade. Júlia, ao continuar o relacionamento com Paulo, estaria em má-fé, pois estaria negando a realidade da situação e enganando a si mesma sobre a verdadeira natureza do relacionamento. Terminar o relacionamento, por outro lado, seria um ato de autenticidade, onde ela reconhece a verdade e age de acordo com seus valores e princípios.


Autenticidade: Para Sartre, viver autenticamente significa agir de acordo com a própria essência e valores, sem se esconder atrás de desculpas ou ilusões. Júlia enfrenta a necessidade de ser autêntica consigo mesma, o que implica reconhecer a traição de Paulo e a traição aos seus próprios valores. A decisão de terminar o relacionamento seria um passo em direção à autenticidade, permitindo-lhe reconquistar sua dignidade e respeito próprio.

 

Respondendo às Questões:

1. Como a teoria existencialista de Sartre orienta a decisão de Júlia sobre continuar ou terminar o relacionamento com Paulo?
A teoria existencialista de Sartre orienta Júlia a reconhecer sua liberdade de escolha e a aceitar a responsabilidade por suas ações. Continuar o relacionamento seria um ato de má-fé, onde ela estaria negando a realidade e enganando a si mesma. Terminar o relacionamento, por outro lado, seria um ato de autenticidade, onde ela age de acordo com seus valores e princípios, reconquistando sua dignidade e respeito próprio.


2. De que maneira o conceito de má-fé de Sartre se aplica ao dilema de Júlia?
O conceito de má-fé de Sartre se aplica ao dilema de Júlia na medida em que ela estaria se enganando ao continuar o relacionamento com Paulo, negando a realidade da situação e as mentiras envolvidas. Ao reconhecer a verdade e agir de acordo com seus valores, Júlia pode evitar a má-fé e viver de maneira mais autêntica.


3. Qual é o impacto da decisão de Júlia sobre sua dignidade e respeito próprio, segundo a filosofia de Sartre?
Segundo a filosofia de Sartre, a decisão de Júlia de terminar o relacionamento e agir de acordo com seus valores e princípios terá um impacto positivo sobre sua dignidade e respeito próprio. Ao reconhecer sua liberdade e responsabilidade, e ao evitar a má-fé, Júlia pode viver de maneira mais autêntica, reconquistando sua integridade e respeito próprio.

 

Referências Bibliográficas:

  • Sartre, Jean-Paul. "O Ser e o Nada". Tradução de Paulo Perdigão. Vozes, 2011.

  • Flynn, Thomas R. "Existentialism: A Very Short Introduction". Oxford University Press, 2006.

  • Warnock, Mary. "Existentialism". Oxford University Press, 1970.


A análise deste dilema sob a perspectiva da teoria existencialista de Jean-Paul Sartre destaca a importância da liberdade, responsabilidade e autenticidade nas decisões pessoais. Ela nos lembra que devemos reconhecer nossa liberdade de escolha e aceitar a responsabilidade por nossas ações, agindo de acordo com nossos valores e princípios para viver de maneira autêntica e reconquistar nossa dignidade e respeito próprio. 

bottom of page