top of page

ABD - Aprendizagem Baseada em Dilemas

Dilema Resumido:

#028 – Entre o Amor e o Silêncio

Adriana, uma jovem de 18 anos, descobre que seu irmão mais novo, Luiz, de 16 anos, está usando drogas. Preocupada, ela tenta ajudá-lo, mas Luiz recusa, afirmando que tem tudo sob controle. Adriana ameaça contar aos pais, mas Luiz, desesperado, diz que fugirá de casa se ela revelar o segredo. Adriana se vê em um dilema: contar aos pais e arriscar que Luiz fuja, ou manter o segredo e permitir que o vício continue sem intervenção. Ela pondera sobre o que fazer, dividida entre o amor pelo irmão e o medo de perder sua confiança. Adriana deve contar aos pais sobre o vício de Luiz ou manter o segredo e tentar ajudá-lo sozinha?

Dilema Completo:

#028 – Entre o Amor e o Silêncio

Adriana, uma jovem de 18 anos, trabalha como estagiária em uma empresa de serviços e é conhecida por sua responsabilidade e amizade. Seu irmão mais novo, Luiz, de 16 anos, é um estudante que passa a maior parte do tempo jogando na internet com amigos. No escritório da indústria onde seu pai trabalha, Adriana descobre que Luiz está usando drogas. Preocupada com o bem-estar do irmão, ela tenta conversar com ele e oferecer ajuda para superar o vício. No entanto, Luiz recusa a ajuda, afirmando que tem tudo sob controle e que não precisa de interferência.


Adriana, determinada a ajudar Luiz, ameaça contar aos pais sobre o problema. Luiz, em um ato de desespero, ameaça fugir de casa se Adriana revelar o segredo. Adriana se vê em um dilema angustiante: contar aos pais e arriscar que Luiz fuja de casa, ou manter o segredo e permitir que o vício do irmão continue sem intervenção. Ela sabe que a decisão que tomar pode ter consequências graves para a família e para o futuro de Luiz.


Adriana passa noites em claro, ponderando sobre o que fazer. Ela se pergunta se deve seguir seu instinto protetor e contar aos pais, na esperança de que eles possam ajudar Luiz, ou se deve respeitar a vontade do irmão e manter o segredo, temendo que a revelação possa afastá-lo ainda mais. A responsabilidade de decidir pesa sobre seus ombros, e ela se sente dividida entre o amor pelo irmão e o medo de perder sua confiança.


Adriana deve contar aos pais sobre o vício de Luiz ou manter o segredo e tentar ajudá-lo sozinha?

Comentários:

O dilema enfrentado por Adriana, uma jovem de 18 anos que descobre que seu irmão mais novo, Luiz, de 16 anos, está usando drogas, é um exemplo claro das tensões entre ética e moral no contexto familiar. Para analisar este dilema, recorremos à filosofia de Emmanuel Lévinas, que enfatiza a ética da alteridade e a responsabilidade infinita pelo outro.


Teoria da Alteridade de Emmanuel Lévinas


Responsabilidade Infinita: Lévinas argumenta que a ética surge do encontro com o outro e da responsabilidade infinita que temos por ele. No caso de Adriana, ela sente uma responsabilidade profunda pelo bem-estar de seu irmão Luiz. Esta responsabilidade não é apenas uma obrigação moral, mas uma resposta ética à vulnerabilidade e à necessidade do outro. Adriana deve considerar como sua ação ou inação afetará Luiz e se sua decisão respeitará a alteridade e a dignidade de seu irmão.


O Rosto do Outro: Para Lévinas, o rosto do outro é uma expressão da sua vulnerabilidade e uma chamada à responsabilidade. Quando Adriana olha para Luiz, ela vê não apenas seu irmão, mas um ser humano vulnerável que precisa de ajuda. A ameaça de Luiz de fugir de casa se Adriana contar aos pais é uma expressão dessa vulnerabilidade. Adriana deve ponderar se manter o segredo respeita a dignidade de Luiz ou se contar aos pais é uma forma de responder à sua vulnerabilidade de maneira mais eficaz.


Ética da Alteridade: A ética de Lévinas é uma ética da alteridade, que coloca o outro no centro da consideração ética. Adriana deve considerar não apenas suas próprias preocupações e medos, mas também as necessidades e o bem-estar de Luiz. Manter o segredo pode parecer uma forma de respeitar a vontade de Luiz, mas também pode permitir que o vício continue sem intervenção. Contar aos pais pode ser uma forma de buscar ajuda para Luiz, mesmo que isso arrisque a confiança entre os irmãos.

 

Respondendo às Questões:

1. Como a teoria da alteridade de Emmanuel Lévinas orienta a decisão de Adriana sobre contar aos pais ou manter o segredo de Luiz?
A teoria da alteridade de Emmanuel Lévinas orienta Adriana a considerar sua responsabilidade infinita pelo bem-estar de Luiz. Adriana deve ponderar se manter o segredo respeita a dignidade de Luiz ou se contar aos pais é uma forma de responder à vulnerabilidade de Luiz de maneira mais eficaz. A decisão deve ser baseada na consideração ética das necessidades e do bem-estar de Luiz, colocando-o no centro da consideração ética.


2. De que maneira o conceito de responsabilidade infinita de Lévinas se aplica ao dilema de Adriana?

O conceito de responsabilidade infinita de Lévinas se aplica ao dilema de Adriana na medida em que ela sente uma responsabilidade profunda pelo bem-estar de Luiz. Esta responsabilidade não é apenas uma obrigação moral, mas uma resposta ética à vulnerabilidade e à necessidade do outro. Adriana deve considerar como sua ação ou inação afetará Luiz e se sua decisão respeitará a alteridade e a dignidade de seu irmão.


3. Qual é o impacto da decisão de Adriana sobre a confiança e a relação com Luiz, segundo a filosofia de Lévinas?
Segundo a filosofia de Lévinas, a decisão de Adriana deve ser avaliada em termos de sua responsabilidade infinita pelo bem-estar de Luiz e do respeito à sua alteridade. Manter o segredo pode parecer uma forma de respeitar a vontade de Luiz, mas também pode permitir que o vício continue sem intervenção. Contar aos pais pode ser uma forma de buscar ajuda para Luiz, mesmo que isso arrisque a confiança entre os irmãos. Adriana deve ponderar se sua decisão respeita a dignidade de Luiz e responde à sua vulnerabilidade de maneira mais eficaz.

 

Referências Bibliográficas:

  • Lévinas, Emmanuel. "Totality and Infinity: An Essay on Exteriority". Duquesne University Press, 1969.

  • Lévinas, Emmanuel. "Ethics and Infinity: Conversations with Philippe Nemo". Duquesne University Press, 1985.

  • Peperzak, Adriaan T. "To the Other: An Introduction to the Philosophy of Emmanuel Lévinas". Purdue University Press, 1993.


A análise deste dilema sob a perspectiva da teoria da alteridade de Emmanuel Lévinas destaca a importância da responsabilidade infinita pelo outro e do respeito à alteridade. Ela nos lembra que devemos considerar a vulnerabilidade e as necessidades do outro ao tomar decisões éticas. Adriana deve ponderar se manter o segredo respeita a dignidade de Luiz ou se contar aos pais é uma forma de responder à vulnerabilidade de Luiz de maneira mais eficaz, colocando-o no centro da consideração ética.

bottom of page