top of page

A Universalidade da Ética – Parte: 2


Ética a Nicômaco é uma das obras mais importantes e influentes de Aristóteles, abordando questões fundamentais sobre ética, moralidade e a busca da felicidade (eudaimonia).


No seu período mais maduro, esse livro é uma exploração profunda e sistemática da vida ética, oferecendo uma análise detalhada das virtudes, do caráter, da amizade e da justiça.


Escrito no século IV a.C., "Ética a Nicômaco" é dedicado a Nicômaco, filho de Aristóteles, e foi nomeado em sua homenagem.





A obra começa com uma introdução que estabelece o objetivo da ética e a busca pela felicidade (universal) como o bem supremo da vida humana. Aristóteles enfatiza a importância de identificar o fim último do ser humano e como a ética é um guia para alcançá-lo. A felicidade, ou eudaimonia, é definida como uma atividade da alma de acordo com a virtude completa, sendo alcançada através de uma vida de excelência moral.

Ética e Virtude:

Aristóteles argumenta que a virtude é o cerne da ética e da vida bem vivida. Ele distingue entre as virtudes éticas, que são adquiridas através do hábito e da prática, e as virtudes intelectuais, que dependem do conhecimento e da razão. A excelência moral (areté), segundo ele, reside no ponto médio entre o excesso e a deficiência, ou seja, a virtude é um equilíbrio entre extremos.

Ética como Ciência:

Aristóteles defende que a ética é uma ciência prática e que a busca pela felicidade envolve deliberação racional e escolha consciente. Ele desenvolve sua teoria ética através de um método lógico, analisando conceitos como ação, prazer, desejo e amizade. O filósofo acredita que a ética é uma ciência prática que lida com a ação humana e busca orientar o comportamento moral correto.

Vida Contemplativa e Ativa:

Em Ética a Nicômaco, Aristóteles discute a relação entre a vida contemplativa (teorética) e a vida ativa (prática). Ele reconhece a importância da contemplação (Reflexão) filosófica na busca da sabedoria, mas também enfatiza a relevância da vida ativa, que inclui as atividades políticas e sociais. O filósofo acredita que a virtude se manifesta principalmente nas relações com os outros e na participação na comunidade.

Amizade e Justiça:

Aristóteles dedica um espaço significativo à amizade e à justiça em sua ética. Ele discute os diferentes tipos de amizade, como a amizade baseada na utilidade e na conveniência, e destaca a amizade verdadeira, baseada na virtude e no bem mútuo. Quanto à justiça, o filósofo aborda as diferentes formas de justiça, como a justiça distributiva e a justiça corretiva, e como elas estão relacionadas ao princípio da igualdade.

A Contemplação da Virtude:

Aristóteles argumenta que a vida virtuosa e ética é a mais agradável e gratificante. Ele defende que a contemplação da virtude e a prática das atividades éticas levam à realização plena do ser humano. A vida ética, segundo ele, é uma busca contínua pelo crescimento moral e pela excelência pessoal.

Ética e Educação:

O filósofo também aborda a importância da educação na formação do caráter ético. Ele acredita que a educação deve ser orientada para o desenvolvimento das virtudes e do pensamento racional. A educação adequada é fundamental para a construção de uma sociedade virtuosa e justa.

Ética a Nicômaco é uma obra magistral de Aristóteles, considerada uma das obras-chave na história da filosofia ocidental. O livro oferece uma exploração profunda e abrangente da ética aristotélica, destacando a importância da virtude, da amizade e da busca pela felicidade na vida humana. Através de uma abordagem sistemática, o filósofo apresenta uma visão abrangente da ética como uma ciência prática e orientadora para a conduta moral correta. A Ética a Nicômaco continua a ser estudada e debatida por filósofos e estudiosos até hoje, mantendo sua relevância e influência duradouras na ética e na filosofia moral contemporâneas.


De 335 a.C. até 2023, ou seja 2357 anos depois


A Ética a Nicômaco de Aristóteles foi escrita há mais de dois milênios, em uma época muito diferente da sociedade contemporânea. No entanto, mesmo com as mudanças significativas na tecnologia e na estrutura social, muitos dos conceitos éticos discutidos por Aristóteles permanecem relevantes e podem ser aplicados na sociedade contemporânea. Vamos explorar algumas das conexões entre a Ética a Nicômaco e a sociedade contemporânea, especialmente considerando o papel das tecnologias.

Busca da Felicidade (Eudaimonia):

A busca da felicidade (eudaimonia) é um conceito central na ética aristotélica. Aristóteles considerava a felicidade como o objetivo supremo da vida humana, alcançado através da excelência moral e do florescimento do caráter. Na sociedade contemporânea, as tecnologias desempenham um papel significativo na busca da felicidade. As redes sociais, por exemplo, podem proporcionar conexões sociais e oportunidades de compartilhamento de experiências que contribuem para a sensação de felicidade e bem-estar. No entanto, também podem trazer armadilhas, como a busca constante por validação externa e a comparação constante com os outros, o que pode levar a uma busca superficial e inatingível da felicidade.

Virtudes e Ética nas Tomadas de Decisão:

Aristóteles enfatiza a importância das virtudes na ética, destacando que a excelência moral é alcançada por meio do hábito e da prática constante. Na sociedade contemporânea, as tecnologias desempenham um papel significativo nas tomadas de decisão ética. Por exemplo, nas mídias sociais e na internet, as pessoas são confrontadas com uma infinidade de opções, informações e possibilidades de interação. A virtude da prudência (phronesis), mencionada por Aristóteles, é fundamental para fazer escolhas éticas sábias em um mundo tão complexo e repleto de informações. A capacidade de discernir o que é verdadeiramente bom e virtuoso é fundamental para tomar decisões éticas conscientes e responsáveis.

Amizade e Comunidade:

Aristóteles atribui grande importância à amizade (philia) como um componente essencial da vida ética. A sociedade contemporânea tem visto mudanças drásticas na forma como as pessoas se conectam e constroem amizades. A tecnologia, especialmente as redes sociais e aplicativos de mensagens, tornou mais fácil para as pessoas se conectarem virtualmente em escala global. No entanto, é importante considerar como essas conexões virtuais se comparam com as amizades genuínas e significativas, como as abordadas por Aristóteles. A natureza das amizades virtuais pode ser mais superficial e exigir reflexão sobre a qualidade e o significado dessas conexões em comparação com as amizades pessoais e próximas.

Justiça e Equidade:

Aristóteles discute a importância da justiça em suas várias formas: distributiva, corretiva e geral. Na sociedade contemporânea, as tecnologias desempenham um papel na promoção da justiça e da equidade. A disseminação rápida e global de informações pode levar a uma maior conscientização e mobilização em questões de justiça social. No entanto, também existem desafios, como o acesso desigual à tecnologia, que pode agravar as desigualdades existentes. A consideração das implicações éticas das tecnologias e sua utilização justa e responsável são importantes para construir uma sociedade mais justa.

Em conclusão, embora a "Ética a Nicômaco" de Aristóteles tenha sido escrita em uma época distante, seus ensinamentos ainda têm relevância para a sociedade contemporânea, incluindo a forma como lidamos com as tecnologias. As questões fundamentais da busca da felicidade, da prática das virtudes, das relações humanas e da justiça continuam a ser preocupações atuais, e a filosofia ética de Aristóteles pode fornecer insights e orientações valiosas para enfrentar os desafios éticos da nossa era tecnológica. No entanto, é importante adaptar e interpretar esses ensinamentos de acordo com as mudanças e as complexidades do mundo contemporâneo e se perguntar: Do ponto de vista Ético (universal) e Moral (singular), evoluímos nesses 2.357 anos?

16 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page